Subiu para cinco o número de pessoas que morreram com suspeita de intoxicação por dietilenoglicol. A polícia investiga a ligação dos casos com o consumo da cerveja Belorizontina, da Backer, na qual a substância foi encontrada.

A TV Alterosa apurou que a vítima foi identificada como João Roberto Borges, de 74 anos. Ele era juiz titular da 28ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. Borges estava internado no Hospital Madre Teresa, no Bairro Gutierrez, Região Oeste de Belo Horizonte. A assessoria de imprensa do hospital confirmou a morte do paciente, “vítima de intoxicação por dietilenoglicol”. O Tribunal Regional do Trabalho de Minas informou que emitirá nota de condolências aos familiares do magistrado e aos servidores da Vara do Trabalho.

Por meio de nota, sem divulgar o nome, a Polícia Civil informou que o paciente que morreu hoje era um dos que constam no inquérito como suspeitos de contaminação pelo produto. Ele morreu na madrugada desta segunda-feira e o corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) pela manhã. Até o momento, o inquérito da instituição lista 29 pacientes.

O Estado de Minas entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde para mais detalhes. Segundo o último boletim da pasta, até 31 de janeiro foram notificados 30 casos suspeitos de intoxicação pela substância. Eram 26 homens e quatro mulheres. Do total, quatro casos foram confirmados e o restante estava sob investigação.

Estado de Minas

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: