Depois de retornar ao G4 do Campeonato Mineiro, na quarta posição, com 14 pontos, o Cruzeiro passa a se concentrar na Copa do Brasil. O jogo contra o Boa, pela segunda fase, está marcado para esta quarta-feira, às 21h30, no Estádio Melão, em Varginha.

O regulamento da segunda fase prevê disputa por pênaltis em caso de empate nos 90 minutos. O time classificado enfrentará o CRB na terceira fase, a ser realizada em jogos de ida e volta, e garantirá mais R$ 1,5 milhão de cota na competição.

Para o Cruzeiro, porém, o valor pode chegar até a R$ 2 milhões. Isso porque o Boa, segundo o técnico Adilson Batista, cogita escalar o volante Nonoca. Se fizer isso, terá de indenizar o clube celeste, detentor dos direitos econômicos e federativos do jovem de 21 anos, em aproximadamente R$ 500 mil.

“É um jogo eliminatório muito importante. Para nós, pela nossa situação, vale muito, não sei quantos por cento da folha. É R$ 1,5 milhão, mas se eles colocarem um atleta que é nosso, mais R$ 500 mil de multa, aí vai para R$ 2 (milhões). Pelo que estou sabendo, eles vão colocar”.

Nonoca vestiu a camisa 10 do Boa no empate por 1 a 1 com o Atlético, nesse domingo, em Varginha. Por duas vezes, exigiu ótimas defesas de Victor em chutes fortes. O porte físico avantajado permite ao meio-campista ganhar muitas jogadas de corpo contra os adversários.

Com relação ao Cruzeiro, a base que venceu o Uberlândia por 2 a 1 deve ser mantida. A única mudança seria a entrada do lateral-direito Edilson, que cumpriu suspensão no estadual, no lugar de Valdir. O conhecimento prévio sobre o Boa, primeiro adversário da Raposa em 2020 (vitória por 2 a 0), facilita as decisões de Adilson Batista, que pede atenção redobrada em função das eliminações precoces de clubes como Sport, Bahia e Atlético.

“É importante para nós, com um grupo jovem, que está aprendendo a lidar com as competições. O Cruzeiro tem tradição na competição, é o maior vencedor. Já enfrentamos o Boa, um adversário difícil, que tentará dificultar (novamente). Vimos várias equipes sendo eliminadas, todo mundo correndo, se entregando, em jogos iguais. Vamos nos recuperar e começar a trabalhar amanhã pensando no compromisso de quarta”.

Pela participação na primeira fase da Copa do Brasil, na qual eliminou o São Raimundo-RR com empate por 2 a 2, em Boa Vista, o Cruzeiro recebeu R$ 1,1 milhão. Já o jogo contra o Boa renderá R$ 1,3 milhão aos cofres celestes. De acordo com o Núcleo Dirigente Transitório, a folha salarial atual do elenco gira em torno de R$ 2,2 milhões.

Premiação da Copa do Brasil

Primeira fase

Grupo 1: R$ 1,1 milhão (Cruzeiro)
Grupo 2: R$ 950 mil
Grupo 3: R$ 540 mil

Segunda fase

Grupo 1: R$ 1,3 milhão (Cruzeiro)
Grupo 2: R$ 1,03 milhão
Grupo 3: R$ 650 mil

Terceira fase: R$ 1,5 milhão

Quarta fase: R$ 2 milhões

Oitavas de final: R$ 2,6 milhões

Quartas de final: R$ 3,3 milhões

Semifinal: R$ 7 milhões

Vice-campeão: R$ 22 milhões

Campeão: R$ 54 milhões

Estado de Minas

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: