Crise do novo coronavírus amplifica o número de renegociação de empréstimos. Nessa semana, a Federação Brasileira de Bancos (Febrabran) informou que a concessão e suspensão de financiamentos para pessoas físicas e setor rural já ultrapassou mais de R$ 265,6 bilhões. As liberações vêm sendo aprovadas como formas de incentivo ao pequeno produtor durante o período da pandemia e deverão perdurar até o segundo semestre.

O valor contabilizado foi referente ao período de 16 de março, data em que a Febrabran começou a renegociar as prorrogações das dívidas, até o dia 17 de abril.

Para poder apresentar a média, a instituição arrecadou informações das 5 principais instituições financeiras do país, sendo elas: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander.

Segundo a pesquisa, a quantia é 22% maior do que o que foi registrado em março de 2019, onde as liberações financeiras e renegociações alcançaram uma marca de R$ 218 bilhões. Trata-se de um dos maiores números da história em um curto espaço de tempo.

Segundo Isacc Sidneym presidente da Febrabran, os recursos não estão sendo travados e suas liberações acontecem de acordo com as demandas solicitadas pelo tomador de crédito.

Terra.com.br

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: