Na tarde desta segunda-feira, 27 de janeiro de 2020, Moisés Leonardo Mendes, 43 anos, se apresentou na delegacia de Polícia Civil e assumiu ser o motorista envolvido em um atropelamento fatal ocorrido na noite de sábado (25) na Avenida Mauro Ribeiro, no Bairro Major Lage de Baixo, em Itabira. O advogado de defesa, Dr. Wandecir Fernandes, disse que o cliente sofre síndrome do pânico e por isso fugiu do local.

Moisés Mendes chegou na delegacia por volta das 13h na companhia de um advogado, ele foi ouvido pelo delegado responsável pelo caso e em seguida liberado. O depoimento de Moisés Mendes durou cerca de 1h30min e ele saiu da unidade policial usando uma blusa de frio para cobrir o rosto.

O advogado de defesa, Dr. Waldecir Fernandes, disse que o cliente lhe procurou na manhã do dia seguinte, após o acidente, quando ele tomou conhecimento, através de portais de notícias, de que havia atropelado e matado uma pessoa. “Ele disse viu um vulto e percebeu ter batido em alguma coisa, mas não sabia que se tratava de uma pessoa”; afirmou o advogado.

Moisés Mendes alega que entrou em pânico após a colisão, que ao chegar em casa dormiu após fazer o uso de medicamento, que no dia seguinte, logo pela manhã, percebeu que o carro estava com o para-brisas danificado na garagem e não se recordava do ocorrido, que só percebeu ter se envolvido no atropelamento depois de ver a notícia nos meios de comunicação.

Segundo o advogado, Moisés Mendes vai colaborar com todo o processo, inclusive fornecer material genético para exames e disponibilizar o veículo para a perícia técnica da Polícia Civil. O inquérito policial ao ser concluído será encaminhado ao poder judiciário para futuras providências. Moisés Mendes foi liberado e vai aguardar a decisão da justiça em liberdade.

Thales Benício – Caraça FM

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: