Um vírus respiratório surge na China, atravessa fronteiras, se torna uma pandemia e provoca milhares de mortes em países como Estados Unidos e França. O coronavírus de 2020? Não, a gripe de Hong Kong do final dos anos 1960.

Essa epidemia de gripe H3N2, detectada em meados de 1968 em Hong Kong, percorreu o mundo em um ano e meio, matando um milhão de pessoas.

“As pessoas chegavam de maca, em estado catastrófico. Morriam de hemorragia pulmonar, com cianose nos lábios, completamente cinzas. Havia pessoas de todas as idades, 20, 30, 40 anos ou mais”, lembrava em 2005 no jornal francês Libération o infectologista Pierre Dellamonica.

Terra.com.br

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: