Dois homens, Edil Wilson Faustino Nicolau, 37 anos, e Silvio Oliveira da Silva, 27 anos, foram presos por policiais militares na manhã desta quinta-feira, 13 de setembro de 2018, suspeitos de participarem da morte de Andreia Kenia Valadares, 33 anos, que ontem teve o corpo encontrado enterrado nas proximidades da Fazenda Axupé na zona rural de Carmésia.

Segundo informações, Silvio Silva teria tentado suicídio após a descoberta do corpo e na manhã de hoje foi socorrido para o hospital de Guanhães. Na unidade de saúde, Silvio Silva afirmou que teria participado do homicídio em Carmésia e que o mandante do crime seria o marido da vítima, Edil Wilson, e que ele mesmo havia desferido os golpes de faca em Andreia Kenia.

Relembre o caso; Corpo de mulher desaparecida é encontrado enterrado em Carmésia: Clique aqui

Em conversa com os militares, Silvio Silva afirmou que foi contratado por Edil Wilson para matar Andreia Kenia e que ele lhe daria a sua motocicleta como pagamento do serviço.

No dia do crime, Silvio Silva disse que levou a vítima até uma construção abandonada do antigo asilo, mas que lá não teve coragem de matar a vítima e que o Edil Wilson foi quem teria desferido os golpes de faca em Andreia Kenia.

Os policiais ao tomarem conhecimento do fato de imediato iniciou as diligências e Edil Wilson foi detido em uma funerária, na cidade de Itabira, tentando fazer a liberação do corpo de sua esposa. Diante do fato, Edil Wilson foi levado para a delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimentos do fato.

A polícia afirmou que a faca possivelmente usada na ação criminosa e a motocicleta prometida como pagamento foram apreendidas. Em conversa com os familiares de Andreia Kenia, os militares foram informados que um dia após o desaparecimento da vítima, Edil Wilson retirou todos os seus pertences da casa onde o casal morava e que isso teria levantado uma certa suspeição.

O suspeito Silvio Silva tentou se enforcar e possivelmente sofreu uma lesão na coluna, tendo que ficar internado sob cuidado médico no hospital de Guanhães, e após ganhar alta médica será levado para a delegacia de Polícia Civil para futuras providências pertinentes ao caso.

Comentarios

Comentarios