Róger Guedes começa a dar a volta por cima no Atlético. O jogador, que começou a temporada como titular, perdeu espaço com Thiago Larghi, mas trabalhou para reconquistar seu lugar no time alvinegro. Nesse domingo, ele foi responsável pelo segundo gol contra o Vitória (2 a 1), que garantiu ao Galo os primeiros três pontos no Campeonato Brasileiro.

Róger começou a temporada como titular de Oswaldo de Oliveira. Com a mudança no comando técnico, seguiu prestigiado com Thiago Larghi. No entanto, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, contra o Figueirense, fora de casa, reclamou de ser substituído pela quarta vez seguida. Ele se arrependeu e publicou um pedido de desculpas em suas redes sociais. Depois do ato de indisciplina, foi titular em mais três partidas e perdeu espaço.

O atacante não foi utilizado em quatro partidas consecutivas. Voltou a ser acionado na goleada sobre o Ferroviário-CE e na derrota na final do Campeonato Mineiro. No jogo contra o San Lorenzo, pela Copa Sul-Americana, foi cortado do banco de reservas. A partida seguinte foi contra o Vasco, quando o jogador protagonizou o lance que iniciou a jogada que decretou a derrota alvinegra. Errou um passe de calcanhar em um contra-ataque e o time da casa acabou com um pênalti a seu favor nos minutos finais do duelo.
Contra o Ferroviário, Guedes foi titular e um dos destaques da equipe. Ele marcou o primeiro gol no empate por 2 a 2. No entanto, a torcida não perdoou o jogador pelo erro contra o Vasco. No dia seguinte ao empate, torcedores protestaram no aeroporto, em Confins. Róger foi o principal alvo. No entanto, a atuação fez o atacante recuperar a confiança de Thiago Larghi, que o colocou em campo contra o Vitória.
Após toda a fase polêmica no Atlético, Guedes se mostrou feliz por ter sido decisivo diante do Vitória. “Fico muito feliz de, primeiramente, poder ajudar a equipe mais uma vez, fazendo gols, mas o importante é sair com a vitória. A gente estava sendo cobrado, é chato a torcida ir no aeroporto xingar a gente. Mas faz parte do futebol e espero que um dia isso mude, porque a gente quer dá o nosso máximo dentro de campo, nenhum atleta faz corpo mole. Como todo mundo fala, a gente ganha muito bem e por isso mesmo a gente dá a vida dentro de campo para defender as cores do Atlético. Por isso fico muito feliz de poder ajudar a equipe a sair com a vitória”, disse.
Róger Guedes agora aguarda o técnico Thiago Larghi. Sem Cazares, lesionado, o atacante deve ter sequência na equipe. “Vamos ver como professor Thiago vai escalar daqui pra frente. Ele é o comandante e eu tenho que acatar da melhor forma. Hoje ele optou por mim e eu fiquei muito feliz e pude ajudar o Atlético”, completou.
O técnico Thiago Larghi elogiou o empenho do jogador alvinegro e abriu a disputa por vaga no time titular do Atlético. “O mérito é total dele, assumiu a responsabilidade e deu a volta por cima. Ele tem mérito em querer trabalhar para aproveitar a oportunidade. Vamos pensar o jogo para o próximo domingo. Não só ele, como outros. Contribuindo para o coletivo da equipe, é isso que importa”.
Estado de Minas

Comentarios

Comentarios