O sonho do Minas de voltar a uma decisão da Superliga Feminina de Vôlei depois de 13 anos parou no poder de reação do Rio de Janeiro, do técnico Bernardinho. Depois de abrir 2 a 1 e perder a chance de fechar a série semifinal em casa, terça-feira, as minas-tenistas voltaram a ser superadas pelas cariocas por 3 a 1 (25/15, 26/24, 21/25 e 25/20), nesta sexta-feira à noite, na Arena da Barra, no Rio.

Com o triunfo, o Rio vai disputar sua 13ª final consecutiva, em busca do decacampeonato – penta consecutivo. O adversário será o Osasco, que despachou o Praia Clube em três partidas. A decisão, em jogo único, será dia 23, no Rio. Já o Minas para na semifinal pela terceira temporada seguida. Com investimento alto, o clube já conseguiu a renovação do patrocinador master e tentará manter suas principais estrelas.

A exemplo do quarto jogo, terça-feira, na Arena JK, o Minas demorou a acordar. O técnico Paulo Coco até tentou mudanças, com Pri Daroit na vaga de Rosamaria, mas logo as anfitriãs abriram nove pontos (21 a 12) e fecharam com tranquilidade.

No segundo set, novamente com ótimo trabalho de bloqueio, o Minas chegou a abrir 19/17, mas permitiu o empate do Rio, obrigando o técnico Paulo Coco a pedir tempo. Depois de ficar em desvantagem (23/21), o Minas conseguiu empatar o jogo (24/24), mas Hooker parou no bloqueio do Rio, que abriu 2 a 2. Rosamaria foi o destaque do set, com seis pontos.

O Minas foi para o último set com mais garra. Chegou a abrir dois pontos de vantagem, mas logo o Rio retomou a frente (8 a 6), em bloqueio de Drussyla. O Minas retomou o controle e, com boa sequência de pontos, venceu por 25 a 21. No quarto set, os erros voltaram a pesar. Rosamaria caiu de produção, Fabi defendeu todas e Drussyla e Juciely continuaram imparáveis no ataque. A equipe do técnico Bernardinho fechou o set em 25/20.

Super Esportes

Comentarios

Comentarios