A manifestação organizada pelo Sindicato Metabase de Itabira e Região, com o apoio

de entidades de classe e outros sindicatos locais, teve sua rota definida na manhã

desta quarta-feira (19). Os participantes optaram por manter a tradição da maioria das

manifestações no município e farão a concentração no dia 28 de abril, as 13h, ao lado

da rodoviária Genaro Mafra e caminharão em protesto em direção a praça Dr. Acrísio

Alvarenga, passando pela avenida João Pinheiro.

A manifestação, que ocorre em todo país, foi uma decisão tomada pelas centrais

sindicais e luta contra as reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto

de Terceirização aprovado pela Câmara dos Deputados.

Durante a reunião desta quarta-feira, muitos dirigentes sindicais manifestaram a sua

indignação com as reformas e criticaram o governo do presidente Michel Temer (PT). A

Greve Geral tem como principal objetivo convocar os trabalhadores a paralisarem suas

atividades, como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não

aceitarão as propostas das reformas.

No entanto, segundo alertou Paulo Soares de Souza, presidente do Sindicato

Metabase, a organização da manifestação não está incentivando o fechamento do

comércio no dia 28 de abril. “Algumas pessoas estão achando que estamos querendo

fechar o comércio neste dia e não tem nada disso. O que nós queremos é que os

trabalhadores saiam as ruas e mostre a sua indignação com estas reformas abusivas,

por isso convidamos os sindicatos e as entidades, que entrem nesta luta com a gente e

fortaleça essa manifestação, mostrando que nós somos contra o que este governo

quer fazer com a classe trabalhadora, por isso estamos querendo parar a cidade”,

defendeu o sindicalista.

Durante a reunião desta quarta-feira ficou decidido que uma comissão formada pelos

sindicatos e entidades se reunirão na próxima segunda-feira (24), as 9h, para definir os

últimos detalhes da manifestação.

 

Comentarios

Comentarios