A cotação do dólar está em queda, nesta sexta-feira,  após fechar no dia anterior na maior alta diária em 18 anos. A disparada da moeda norte-americana foi reflexo de denúncias envolvendo o presidente Michel Temer.

Por volta das 10 horas desta sexta-feira, o dólar operava em queda de 2,47%%, cotada a R$ 3,3052 na venda, após fechar a R$ 3,3890  nessa quinta-feira (18).
A alta do dólar  foi acompanhada pela queda no mercado de ações. Nesta sexta-feira, o Ibovespa abriu em alta de mais de 2%.
JBS

O conteúdo explosivo da delação do empresário Joesley Batista, do grupo JBS,  comprometendo o presidente Michel Temer fez ressurgir a figura do chamado circuit breaker, mecanismo de defesa da Bolsa contra oscilações demasiadamente bruscas.

Logo no início dos negócios,  nessa quinta-feira (18), uma onda de operações de zeragem de posições levou o Índice Bovespa, das ações mais negociadas, à queda de 10,7%, levando à interrupção das operações por 30 minutos.
Com o fim das correções de emergência, a queda se desacelerou e o Ibovespa terminou o dia aos 61.597,05 pontos, em queda de 5.943,20 pontos. O resultado representou perda percentual de 8,8%, a maior em um único dia desde 22 de outubro de 2008, última vez em que o circuit breaker havia sido acionado. O volume de negócios somou R$ 24,8 bilhões, o triplo da média diária de maio.

Estado de Minas

Comentarios

Comentarios